Aos cultores do Ódio: a morte de um garoto de 14 anos adotado por um casal gay é um assassinato. E a culpa é sua.

0p

Aos cultores do Ódio: a morte de um garoto de 14 anos adotado por um casal gay é um assassinato. E a culpa é sua.

Claudinei Vieira

Aos cultores do ódio (sob a fachada pretensiosa do amor ‘universal’);

Aos cultores do preconceito e do ódio (sob a desculpa pretensamente brilhante de um livro ou outro supostamente divino, interpretado sempre conforme as conveniências do tal cultor);

Aos cultores da violência e da morte, da humilhação, da prepotência, e do ódio (enquanto fingem pregar a paz e a tolerância) (enquanto tal tolerância for permitida para seu próprio culto);

Aos cultores de uma Moral (enquanto enchem seus próprios bolsos de ouro dos incautos inocentes, enquanto tomam banho em banheiras de ouro forradas do sangue do tais inocentes, enquanto corrompem, adulam, e compram quantas moralidades quiserem);

PARABÉNS!

Vocês mataram mais um.

Devem estar se dando tapinhas nas costas uns dos outros, comemorando. Ou, pensando agora, não devem nem estar sabendo do assassinato que cometeram. Ou, caso saibam, nem se importem.

Não foram suas mãos que sufocaram a vida de Peterson Ricardo de Oliveira. Não foram seus pés que chutaram as costelas de Peterson Ricardo de Oliveira. Não foram suas bocas que tornaram a vida de Peterson Ricardo de Oliveira mais difícil pelo fato de ter como pais um casal gay. Não foram seus ataques físicos que feriram Peterson Ricardo de Oliveira, o deixaram em coma, e afinal morreu.

Mas vocês são tão assassinos quanto.

Vocês são tão psicopatas quanto.

Vocês são tão indiferentes à verdadeira vida ou ao Amor autêntico quanto os criminosos que infernizaram o cotidiano de Peterson Ricardo de Oliveira.

Não lhes importa que um garoto de 14 anos teve a sorte (que quantos mais não possuem) de seres humanos se importarem tanto com ele, de terem tanto amor dentro de si, a ponto de adotá-lo, de formar uma família, de tentar lhe garantir um futuro. Não lhes importa que esse futuro tenha sido destroçado, morto, assassinado.

O que lhes importa é que os pais de Peterson Ricardo de Oliveira são um casa gay e , aos seus olhos, eles não são humanos. Ou, pior, vivem em pecado. Pior, não fazem parte do seu culto.

As exatas condições da violência que matou este garoto ainda precisam ser esclarecidas. Mas Peterson é somente um dos assassinatos cometidos pelo seu Ódio. Sua baba está em cada um dos ataques que homossexuais vêm sofrendo neste país, em cada tentativa frustrada de casais gays adotarem crianças que, de outro modo, não teriam absolutamente nenhuma família ou amor ou futuro (mas, isso não é responsabilidade sua, não é?, crianças sem amor, futuro ou família não lhes importa, não pagam dízimos). Sua baba escorre de prazer quando atacam terreiros de umbanda ou tentam impedir seus cultos. Sua baba banha seus queixos de prazer quando realizam cultos (os seus cultos!) em locais políticos públicos que, pretensamente, deveriam ser laicos.

Portanto, mais uma vez, Parabéns! O seu ódio (em nome do amor, de deus, da pátria, seja lá qual a desculpa) matou mais um ser humano. Desta vez, um garoto de 14 anos que havia encontrado o amor que vocês lhe negaram.

 

claudinei vieira

 

Explore posts in the same categories: Crônica

Tags: , , , , , , , , ,

You can comment below, or link to this permanent URL from your own site.

One Comment em “Aos cultores do Ódio: a morte de um garoto de 14 anos adotado por um casal gay é um assassinato. E a culpa é sua.”


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s