Solução Alckímica? Polícia Militar.

10926377_1600254306860647_1943498243514839973_n

 

Para São Paulo, a solução Alckímica repressora-místico-política-assassina.

Para calar a boca (a cabeça, espinha, dignidade) de manifestações políticas legítimas: Polícia Militar.

Para proteger as valiosas vitrines de burgueses proprietários da sanha destruidora dos manifestantes: Polícia Militar.

Para assassinar diariamente a população negra (e ainda posar de coitadinha): Polícia Militar.

Para assassinar crianças e impor, na prática, a redução da maioridade penal: Polícia Militar.

Para assassinar a periferia e ‘elementos suspeitos’ indiscriminadamente e impor, na prática, a execução da pena de morte: Polícia Militar.

Para atiçar e fazer gozar a mentalidade proto-fascista da população paulstana: Polícia Militar.

Para curar resfriados, diminuir o calor, recuperar amores perdidos, acertar na loteria? : Polícia Militar, por que não?

Surpreendentemente (ou não) a Polícia Militar não tem servido para : Solucionar a criminosa gestão irresponsável de um governo que resultou na pior crise hídrica de uma das maiores metrópoles do planeta (e ainda posa de coitadinho) (mas vai servir para reprimir com toda sua meiguice habitual quando a população paulistana perceber que estrá entrando em um caos seco);

a Polícia Militar não tem servido para solucionar o escandaloso caso de corrupção no Metrô (e convenientemente meio esquecido pela tal mídia) (mas servirá para reprimir qualquer manifestação ou greve de funcionários que ousarem questioná-los);

e a Polícia Militar não tem servido para melhorar a cara de sorvete de chuchu do nosso querido governador que nunca parece realmente se importar com todas essas questões (ou, então, a marca do óleo de peroba que utiliza é realmente poderosa).

Enfim, à nossa poderosa, portentosa, brilhante, meiga, gentil, assassina, repressora, encapacetada, inidentificável, e sorridente (por baixo do capacete) POLÍCIA MILITAR do Estado de São Paulo, um pequeno lembrete: amanhã, dia 20, tem mais manifestação contra o aumento dos ônibus e pela tarifa zero (portanto, contra as máfias do transporte paulistano) e pela real valorização do povo.

Nos encontramos lá.

um beijo.

 

Explore posts in the same categories: Crônica, Desconcertos

Tags: , ,

You can comment below, or link to this permanent URL from your own site.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s