A Carne da Praça Roosevelt

 

Dia 01 de Julho: A noite do ataque.

Uma reunião ao ar livre, reunindo algumas centenas de pessoas, com mesas abertas e discussões, pedindo o fim da prisão arbitrária de ativistas, ocorridas há poucos dias.

Não houve passeata, não houve quebra-quebra, não houve blackbostas, não atrapalhou ruas, não fechou acessos.  O único propósito explícito, escancarado, descarado, da presença da Polícia Militar, com tropa de choque, cavalos, e tudo, foi a da repressão, pura e simplesmente, da democracia, da liberda1048de de expressão, da garantia de integridade do ser humano. Neste dia 01 de julho, a Polícia Militar declarou, com suas ações, que não há Democracia nesta parte do sistema político brasileiro. Neste momento, quem manda em São Paulo é a POLÍCIA MILITAR. Ordenada pelo governo estadual, referendada pela prefeitura, consentida pelo presidência.

Seis pessoas presas, algumas espancadas até à inconsciência, revista insultuosa de mochilas e pessoas, falta de identificação de qualquer policial, filmagem agressiva dos manifestantes, sem nenhuma provocação, sem nenhum tumulto, sem nenhum motivo. E, mesmo assim, houve as prisões, houve o cerceamento, houve a tortura psicológica, houve as pancadas, e houve explosão de bomba de 103_ngás. Se tudo não degenerou para a porradaria ainda pior costumeira, foi pela organização do evento que conseguiu acalmar e equilibrar a indignação dos presentes para não cairem na provocação dos policiais e poderem continuar as discussões.

Quem puder não ver, não veja; quem puder não ouvir, não ouça. Mas entenda, nada disso acaba aqui. Entenda, o pior sequer começou. Só está se instalando. Ou melhor dizendo, só está assumindo que já instalado.

O antigo pretexto de se manter a ordem para garantir a realização da Copa do Mundo é agora somente uma desculpa de luxo. Entenda: daqui para frente (se algo realmente sério não acontecer para impedir) Qualquer manifestação será proibida, de atos de contestação a churrasquinhos com amigos; Qualquer aglomeração será perigosa; Qualquer pensamento será subversivo. E a querida plateia, que aplaude e goza abertamente, ou os que sorriem pra si mesmos às escondidas, seja de qual partido ou agremiação política que for, deveria saber que quando a Besta-Fera se instala, se acomoda e aprende a comer carne, é carne e sangue que quererá continuar comendo. E carne não tem diferenciação de partido ou agremiação política.

104n

Explore posts in the same categories: Crônica

Tags: , , , , , , ,

You can comment below, or link to this permanent URL from your own site.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s