Entre Julianne Moore e Eva Green, a paranoia norte-americana ao sexo

Sin-City-2-poster-Eva-Green-29Mai2014

 

Há pouco, noticiou-se que um cartaz com a atriz Eva Green do filme ‘Sin City 2’ foi censurado. O órgão fiscalizador do meio cinematográfico norte-americano decidiu retirar os cartazes. A princípio, pensei tratar-se de nudez e pensei ‘outra vez, os norte-americanos com sua ojeriza pelo sexo e sua glamourização da violência…’ já que, lembrando, os demais cartazes com personagens masculinos portando armas e prontos para matar, não mereceram nem um murmúrio de desaprovação. O pior é que, na verdade, nem nua ela está! O problema é que ela está ‘sensual demais’.

O nível está realmente, e a ritmo cada vez maior, piorando.

Pois essa história me lembrou uma outra, de alguns anos atrás, essa com a Julianne Moore, numa campanha publicitária (agora não lembro se de perfume ou de jóias). Aqui, pode-se dizer que ela está nua mesmo, de verdade, embora não se possa ver nada. Coberta estrategicamente, digamos assim. O prefeito de uma cidade italiana (Veneza, se não me engano) proibiu a veiculação da campanha por essa ser… sensual demais!

A favor dos italianos, deve-se dizer que foi o único prefeito que adotou essa medida.

Julianne Moorea4

Explore posts in the same categories: Cinema, Fotografia, Sexualidade

Tags: , ,

You can comment below, or link to this permanent URL from your own site.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s