Dois Milésimos

dois milesimos

Muito tempo atrás, dois milésimos de segundos atrás, o corpo poderia não ter saltado, os pés poderiam não ter perdido contato, a respiração ainda estaria contida. O certo, porém, não haveria soluções, não haveria expectativas inesperadas, desagradabilidades impressionantes, recompensas ultrajantes. O salto poderia não ter sido dado, a visão continuaria baixa, subcutânea.

O ser está no ar agora, dois milésimos de segundos depois, infinitamente à procura do ar. E o que parece ser um voo, na realidade é o prenúncio da queda, é a condição da queda.

Mas, dois milésimos de segundos de voo podem bem valer o salto.

(Claudinei Vieira)

 

Explore posts in the same categories: Poemagem

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s