Ecad. Piada cara e de mau-gosto.

Ecad. Sabe o que é mais engraçadinho nessa história do Ecad querer cobrar (e cobrar muito!) de blogs que inserem vídeos do Youtube? Não é a sua estranha interpretação legal de arrecadação de direitos de execução pública de obras musicais em nome dos artistas (mesmo porque a própria legislação de direitos autorais no brasil é uma zona). Não é o fato de ser uma empresa privada encarregada desse serviço sem fiscalização do poder público (se estou entendendo bem, o Ecad não tem obrigação de mostrar seu balanço de atividades, para que se saiba exatamente o quanto os artistas estão realmente recebendo dos seus direitos arrecadados, é isso mesmo?).

Não é nem mesmo as histórias bizarras de sua atuação que vão se avolumando (como a de cobrar a execução de músicas em casamentos!) ou como essa agora de cobrar de blogs sem fins lucrativos, que não arrecadam porra nenhuma pelos seus posts, uma taxa mensal de quase 400,00 rs!

Não. O engraçado, a grande tiração de sarro macabra, é o cinismo, a cara de pau.

Durante os dias em que esta discussão correu forte e quente pela internet, até parar nas páginas internacionais da revista Forbes, o Ecad esteve impávido, solenemente ignorando o argumento de que o Google já está pagando para o Ecad sua taxinha mensal. Para a empresa, qualquer execução na internet é uma exibição pública nova e deve ser cobrada, e pronto.

E o que aconteceu? Ah, finalmente o GOOGLE se manifestou. Finalmente, o Google (e ninguém mais importava para o Ecad, como ficou patenteado) disse que isso era errado. Que o Ecad era um menino mau que precisava parar de fazer traquinagem.

E o Ecad voltou atrás (pelo menos, por enquanto). Disse que não era bem assim, que ele ‘cometeu um erro’, que houve uma confusão com regras anteriores, que os blogs são bonitinhos, e não deverão ser mais depenados (pelo menos, por enquanto).

Não é uma verdadeira gracinha?

Dessa forma, um tremendo problema de proteção aos direitos dos músicos neste país transforma-se em uma gigantesca piada de puro mau-gosto.

Ação do Ecad contra blogs ameaça liberdade de expressão, diz Google: Em post assinado por Marcel Leonardi, diretor de políticas públicas e relações Governamentais do Google Brasil, o gigante da internet afirma que “vê com surpresa e apreensão o atual movimento do Ecad”. Leonardi anota que embora reconheça o papel do Ecad na cobrança de direitos autorais, existe um acordo assinado entre eles. O acordo garante que o Ecad não pode coletar pagamentos de usuários do YouTube, o que tornaria a ação ilegal.” http://info.abril.com.br/noticias/internet/google-exige-que-ecad-retire-reclamacoes-09032012-44.shl

Ecad diz que cobrança de blogs foi ‘erro isolado’. : A instituição (…) não possui estratégia de cobrança de direitos autorais voltada a vídeos embedados. Explica que, desde 29 de fevereiro, as cobranças de webcasting estavam sendo reavaliadas e que o caso noticiado nos últimos dias ocorreu antes disso. Mesmo assim, decorreu de um erro de interpretação operacional, que representa fato isolado no universo do segmento”, diz a nota (http://economia.ig.com.br/ecad-diz-que-cobranca-de-blogs-foi-erro-isolado/n1597677475565.html)

 

 

 

Explore posts in the same categories: Sem categoria

Tags: , , ,

You can comment below, or link to this permanent URL from your own site.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s