As apostas de Desconcertos para o Oscar 2012

As apostas de Desconcertos para quem deveria ou vai levar o prêmio da maior festa brega planetária, marketeira e autoumbigada celebração do mercado de cinema norteamericano.

No final das contas, ao rever minhas anotações e dar uma geral no que foi realizado esse ano nesse fundo de quintal bilionário chamado Hollywood, constato com uma certa surpresa que não foi a baixaria absoluta que eu imaginava. Continua não tendo nenhum grande clássico da cinematografia mundial, os estúdios ainda apostam em soluções batidas e meras reciclagens de fórmulas antigas e nem um pouco bem aproveitadas, e muito do que está passando agora ficará como lembranças mínimas e serão logo esquecidas.

Mas há alguns filmes ‘dignos’, digamos assim. Mesmo com todas as críticas feitas e reconhecidas, muitas das quais concordo, obras como ‘O Artista’ ou ‘A Invenção de Hugo Cabret’ entram fácil nesta categoria (criada e adotada por este recanto desconcertábil) de Dignos. Assistíveis e agradáveis e esquecíveis. Se é com esta qualidade de filmografia que os Estados Unidos se mostram ao mundo e dizem ser um bom Cinema, então, é com esse material que há que se trabalhar. Por outro lado, ainda há espaço para outros ainda mais dignos, que proporcionam ótima companhia, como a ‘A Árvore da Vida’ (para os padrões norte-americanos, um puro filme de ‘arte’, bom para que se digam para si mesmo que sua indústria não é somente de diversão passageira) ou o simpático ‘Meia-Noite em Paris’, obra que valorizaria a  carreira de qualquer diretor, mas que sentimos não poderia ser realizado por ninguém outro que não Woody Allen.

De qualquer forma, esta é a lógica perene do Oscar, essa mistura dos filmes dignos com lixos inomináveis, e assim até fiquei contente em constatar que ainda há filmes, pelo menos, assistíveis. Se faz falta obras cinematográficas fodásticas, de quebrar cabeças e mentes (e essas realmente não existiram) claro que faz falta. Mas, sabem, isso também é o Oscar.

Dito isso, só para que se saiba que Desconcertos assiste essa cerimônia marqueteira com muito prazer e sem nenhuma dor de consciência (e outros argumentos podem ser vistos AQUIneste texto, uma espécie de ‘manifesto oscar do desconcertos’).

Estas são as minhas apostas e expectativas (quando há um texto mais completo sobre um filme específico faço a indicação):

Melhor Filme

A Árvore da Vida (texto)
Os Descendentes
Histórias Cruzadas (texto)
A Invenção de Hugo Cabret (texto)
O Homem Que Mudou o Jogo
Cavalo de Guerra
O Artista (texto)
Meia-Noite em Paris
Tão Forte e Tão Perto

Já falei das minhas razões de porque ‘O Artista’ não pode ganhar esse Oscar, pois seria uma admissão de fracasso e incompetência a nível mundial da própria Hollywood. Seria uma delícia se isso acontecesse, o auge da contradição da academia de cinema norte-americana. Ainda acho, apesar de tremenda pressão da pesada campanha de marketing (o que o fez ganhar quase tudo de todos os lugares), que não vão cair nessa de premiar com o maior prêmio da cerimônia a um filme francês! O máximo (e já seria uma tremenda atitude) será o de dividir os prêmios com ‘Hugo’, que levaria o de filme e diretor para o ‘Artista’.

Quem deveria levar: A Invenção de Hugo Cabret
Quem vai ganhar: A Invenção de Hugo Cabret

Melhor Diretor
Terrence Malick (A Árvore da Vida) (texto)
Woody Allen (Meia-Noite em Paris)
Michel Hazanavicius (O Artista) (texto)
Alexander Payne (Os Descendentes)
Martin Scorsese (A Invenção de Hugo Cabret) (texto)

Alexander Payne, com seu filminho quadradinho, bonitinho e sem graça, está sobrando em território pesado. Woody Allen continua sendo Woody Allen, num dos seus melhores filmes, mais simpático, dos últimos anos, deve levar o de Roteiro Original. Diretor vai ficar para Hazanavicius, para compensar o perder de Melhor Filme. Terrence Malick fez uma obra interessante, pesada e pretensiosa, não vai ganhar nada além da simples indicação.

Quem deveria levar: Scorcese
Quem vai ganhar: Hazanavicius

Melhor Ator
Demian Bichir (A Better Life)
Jean Dujardin (O Artista) (texto)
George Clooney (Os Descendentes)
Brad Pitt (O Homem Que Mudou o Jogo)
Gary Oldman (O Espião Que Sabia Demais) (texto)

Briga feia de cegos no escuro. Todos estão muito bem e qualquer um que leve está de bom tamanho. Bacana lembrar de Gary Oldman, que está sensacional; George Clooney sendo George Clooney é sempre carismático; Brad Pitt, já está passando da hora de ganhar. Não assisti ‘A Better Life’, não posso comentar Demian Bichir, tudo o que ouvi falar foi positivo. Dujardin vai levar, com certeza.

Quem deveria levar: não tenho favoritos, todos estão bem, não haverá injustiça. Tenho uma predileção mínima pelo Gary Oldman, mas não sentirei injustiça de qualquer dos outros levar.

Quem vai ganhar: Jean Dujardin

Melhor Atriz
Glenn Close (Albert Nobbs)

Viola Davis (Histórias Cruzadas) (texto)

Rooney Mara (Os Homens Que Não Amavam as Mulheres) (texto)

Meryl Streep (A Dama de Ferro) (texto)

Michelle Williams (Sete Dias com Marilyn)

Em qualquer universo em que Meryl Streep não ganhe pela sua impressionante atuação como Margareth Tatcher (a única boa razão para se assistir, além da Maquiagem, a esse filme) seria uma injustiça medonha. Viola Davis está espetacular, mas este ano está competindo com Meryl, má sorte.

Quem deveria levar: Meryl Streep
Quem vai ganhar: Meryl Streep

Melhor Ator Coadjuvante
Kenneth Branagh (Sete Dias Com Marilyn)

Jonah Hill (O Homem Quem Mudou o Jogo)

Christopher Plummer (Toda Forma de Amor)

Nick Nolte (Guerreiro)

Max Von Sidow (Tão Forte e Tão Perto)

Como em Melhor Ator, os coadjuvantes estão sublimes, proporcionam maior dignidade em alguns filmes fracos. Plummer e Von Sidow estão naquela situação de que vão ganhar por conta da idade e por terem sido esquecidos por tanto tempo. Von Sidow é muito melhor ator, Plummer é mais queridinho da academia.

Quem deveria ganhar: todos estão plenos, não tenho favoritos
Quem vai ganhar: Christopher Plummer

Melhor Atriz Coadjuvante
Berenice Bejo (O Artista) (texto)
Jessica Chastain (Histórias Cruzadas) (texto)
Janet McTeer (Albert Nobbs)
Octavia Spencer (Histórias Cruzadas) (texto)
Melissa McCarthy (Missão Madrinha de Casamento)

Sinto urticária só de pensar que Octavia Spencer pode ganhar pelo papel de um personagem ridículo de um filme imbecil e racista com uma falsa fachada liberal que, apesar disso (ou, talvez exatamente por isso) fez um tremendo sucesso de bilheteria nos Estados Unidos. Berenice Bejo é uma presença simpática e não mais do que isso em ‘O Artista’. Janet McTeer fez um trabalho muito melhor, em seu pouco tempo no filme ‘Albert Nobbs’ do que a esforçada Glenn Close. Não assisti ‘Missão Madrinha de Casamento’ e ainda nem tive vontade; conheço Melissa McCarthy da televisão e é uma excelente atriz (mesmo que o seriado que participe seja tão fraquinho). Jessica Chastain está bem.

Quem deveria levar: Janet McTeer
Quem vai ganhar: (ai, ai) Octavia Spencer

Melhor Animação (o texto discute esse prêmio com detalhes) (texto)
Rango
O Gato de Botas
A Cat in Paris
Chico & Rita
Kung Fu Panda 2

Quem deveria levar : Tintim (pois é…)
Quem vai ganhar: Rango

Melhor Filme Estrangeiro
Bullhead (Bélgica)
Footnote (Israel)
In Darkness (Polônia)
Monsieur Lazhar (Canadá)
A Separação (Irã)

Não assisti nenhum. Parece que a barbada será ‘A Separação’ que, por ser iraniano seria uma forma de cutucar a ‘falta de liberdade iraniana’. E talvez não ganhe por ser, justamente, iraniano. Não palpito.

Melhor Roteiro adaptado
Os Descendentes
A Invenção de Hugo Cabret (texto)
Tudo Pelo Poder (texto)
O Homem Que Mudou o Jogo
O Espião Que Sabia Demais (texto)

Esta é a categoria que mais me sinto frustrado, pois não faz sentido dar um palpite se não se leu a obra original e assim comparar a adaptação. Destes li somente ‘O Espião Que Sabia Demais’ e garanto que é uma bela adaptação. Fico nisso.

Melhor Roteiro Original
O Artista (texto)

Missão Madrinha de Casamento

Margin Call

Meia-Noite em Paris

A Separação

‘Meia-Noite em Paris’ é puro prazer, Woody Allen no máximo. ‘Margin Call’ é um porre, não consigo identificar o que é pior, se a direção, os atores caricatos, a história sem graça, o argumento sem fundamento, o roteiro sem inspiração. Não consigo imaginar porque pegou alguma indicação em qualquer categoria.

Quem deveria levar: Meia-Noite em Paris
Quem vai ganhar: O Artista

Melhor Trilha Sonora

As Aventuras de Tintim (texto)
O Artista (texto)
A Invenção de Hugo Cabret (texto)

Cavalo de Guerra

O Espião Que Sabia Demais (texto)

John Williams com duas indicações, em ‘Tintim’ e ‘Cavalo de Guerra’, burocrático e sem brilho nas duas, muito longe dos seus melhores dias. A trilha é divertida em ‘O Artista’ e eficiente em ‘Hugo’, merece sem injustiça para um dos dois. Mas a melhor, com seu clima tenso e pesado de suspense britânico é do ‘Espião’ e não acho que leve, uma pena.

Quem deveria levar: ‘O Espião Que Sabia Demais’
Quem vai ganhar: ‘Hugo’. ou o ‘Artista’. Na verdade, devo dizer é-me indiferente.

Melhor Canção Original
“Man or Muppet” (Os Muppets)
“Real in Rio” (Rio)

Qual o sentido de manterem essa categoria esse ano? Como é possível somente duas músicas terem sido indicadas? E que nem serão apresentadas? Por que não descartarem essa premiação de uma vez, já que a má vontade é patente, evidente e insultuosa?

Melhor Fotografia
O Artista (texto)
Os Homens Que Não Amavam as Mulheres (texto)
A Invenção de Hugo Cabret (texto)
A Árvore da Vida (texto)
Cavalo de Guerra

Eita, a briga aqui está pesada, a qualidade dos trabalhos está bem lá no alto. Pode ser a chance de ‘A Árvore da Vida’ ou ‘Cavalo de Guerra’, únicas chances, mas acredito que a Academia vai cair na bipolaridade entre Hugo ou o Artista.

Quem deveria levar: A Árvore da Vida’ ou ‘Cavalo de Guerra’
Quem vai levar: Hugo

Melhor Direção de Arte
O Artista (texto)
Harry Potter e As Relíquias da Morte – Parte 2
A Invenção de Hugo Cabret (texto)
Meia-Noite em Paris
Cavalo de Guerra

Sem chance para Harry Potter, que vai terminar (afinal) sua presença nas telas sem nenhuma espécie, nenhum tipo, de reconhecimento pela Academia. Terão que se contentar com a montanha de dinheiro que arrecadaram. Direção de Arte é bonitinha e eficiente, mas não é seu maior destaque, assim como em ‘Meia-Noite em Paris’; em ‘Cavalo de Guerra’ talvez seu maior trunfo, não será páreo para o colorido esfuziante e rococó de Hugo

Quem deveria levar: Cavalo de Guerra
Quem vai ganhar: Hugo

Melhor Figurino

Anônimo
O Artista (texto)
A Invenção de Hugo Cabret (texto)
Jane Eyre
W.E.

Prêmio típico para filmes de época. Neste ponto, nem Hugo nem o Artista superam Anonimo, nem Jane Eyre nem mesmo o massacrado W.E. da Madonna.

Quem deveria levar: Jane Eyre
Quem vai ganhar: Jane Eyre

Melhor Montagem
O Artista (texto)
Os Descendentes
Os Homens Que Não Amavam as Mulheres (texto)
A Invenção de Hugo Cabret (texto)
O Homem Que Mudou o Jogo

Incompreensível indicação para ‘Os Descendentes’, com uma edição simples e quadrada. Em ‘Os Homens Que Não Amavam as Mulheres’ é o contrário: aberta e dinâmica, muito elogiada por alguns críticos, para alguns funciona perfeitamente, e para mim é somente esquizofrênica e não melhora um filme apenas regular. Em ‘O Homem Que Mudou o Jogo’ é um grande trabalho: simples e harmonioso, que faz fluir um filme que, de outro modo, não passaria do mediano. Em Hugo e o Artista, o que vale é o exagero e a presença da edição muito viva, o que incomoda, mas tem tudo a ver com a proposta inicial dos filmes. Prêmio de muito equilibrio.

Quem deveria levar: O Homem Que Mudou o Jogo
Quem vai ganhar: Hugo

Melhor Maquiagem

Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2
A Dama de Ferro (texto)
Albert Nobbs

Quem deveria levar: A Dama de Ferro
Quem vai ganhar: A Dama de Ferro

Melhor Som
Drive
Os Homens Que Não Amavam as Mulheres (texto)
A Invenção de Hugo Cabret (texto)
Transformers – O Lado Oculto da Lua
Cavalo de Guerra

Quem deveria levar: Drive (desde já, um dos grandes injustiçados e esquecidos deste ano)
Quem vai ganhar: Hugo

Melhor Mixagem de Som
Os Homens Que Não Amavam as Mulheres (texto)
A Invenção de Hugo Cabret (texto)
O Homem Que Mudou o Jogo
Transformers – O Lado Oculto da Lua
Cavalo de Guerra

Quem deveria levar: Transformers
Quem vai ganhar: Transformers

Melhor Efeitos Visuais
Harry Potter e as Relíquias da Morte
A Invenção de Hugo Cabret (texto)
Gigantes de Aço
Planeta dos Macacos – A Origem (texto)
Transformers – O Lado Oculto da Lua

uhu – Prêmio empolgante, trabalhos sensacionais. Não vai ser de Harry Potter, devo dizer, e ‘Gigantes de Aço’ dá um banho nos robôs de Transformers. Em Hugo, está bacana, mas os macacos estão com tudo.

Quem deveria levar: Planeta dos Macacos – A Origem
Quem vai ganhar: Planeta dos Macacos – A Origem

E fico aqui. Não dou palpite em Melhor Curta Animado, Melhor Curta-Metragem, Melhor Documentário (longa), e Melhor Documentário (Curta) que se resumiriam em puros chutes aleatórios e sem base.

Vou preparar a pipoca.

Explore posts in the same categories: Sem categoria

Tags:

You can comment below, or link to this permanent URL from your own site.

2 Comentários em “As apostas de Desconcertos para o Oscar 2012”

  1. Dilberto Says:

    Apesar de ter gostado do trecho “maior festa brega planetária, marketeira e autoumbigada celebração do mercado de cinema norte-americano”, achei muitas das observações num certo tom pretensioso (“Quem vai ganhar” – tens bola de cristal?! Nem sempre o Oscar é tão óbvio assim)… Sou dos que defendem “The Help”: não é um grande filme, mas é redondo e bem interpretado (“Octavia Spencer pode ganhar pelo papel de um personagem ridículo de um filme imbecil e racista com uma falsa fachada liberal”?! Esta é sua opinião, que bate com a de alguns críticos, mas, honestamente, assisti ao filme com um guia da KKK e uns panfletos do Malcolm X do lado e não vi esse lado “racista” só porque uma branca ajuda uma negra – é o famoso ‘mea culpa’ dos EUA num pacote vistoso, pô, mas um filme bem-feitinho!) e acho que “O Artista” deve ganhar mais Oscars do que a sua bola de cristal decretou… Mas, enfim: sou vascaíno e dava como certa a conquista da Guanabara hoje e olha aí no que deu! Apostas são divertidas justamente pelo imprevisto e torcer por um filme ou outro é como vibrar com um campeonato de futebol! De qualquer forma, prazer em conhecer: passe lá no meu blogue e veja alguns textos sobre os concorrentes ao Oscar. Abraço!

    Curtir

    • Claudinei Vieira Says:

      Dilberto, acho que vc mata a charada quando diz que apostas são divertidas justamente pelo imprevisto, é exatamente isso. não me fiz de bola de cristal, são somente minhas apostas (e costumo errar bastante), mas o tom pretensioso é verdadeiro, admito, mas releve um pouco, meu caro, é só provocação. mesmo porque não preciso dizer o tempo todo que é a minha Opinião e meus Palpites, pois fiz isso no começo do texto.
      Agora quanto ao The Help, isse eu acho mais complicado. O filme pratica o tipo do racismo condescendente: mostra uma cara de preocupação pelas mazelas que os negros sofrem, reconhecem que os negros são ‘gente boa’ e Por causa disso precisam ser Ajudados a se libertarem. Els afinal ganharão autonomia, mas é porque um branco (uma branca, no caso) deu o primeiro pontapé. Eu desenvolvo isso com mais detalhes no meu post sobre o filme, mas aviso que o meu tom pretensioso também está presente.
      Vou passar pelo seu blog, tou curioso em continuar o papo. Abraços

      Curtir


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s