3° Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo

COM 121 FILMES NA PROGRAMAÇÃO, FESTIVAL LATINO-AMERICANO PROMOVE HOMENAGEM A FERNANDO SOLANAS

*** 3º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo acontece de 7 a 13 de julho*** Aula magna com argentino Fernando Solanas é uma das atrações

*** ciclo celebra os 40 anos de “Memórias do Subdesenvolvimento” com lançamento de livro e retrospectiva dedicada a Tomás Gutiérrez Alea

*** evento ocupa 3 salas no Memorial da América Latina, além do Cinesesc, Sala Cinemateca e Cinusp

O cineasta Fernando Solanas, um dos mais importantes nomes do cinema argentino de todos os tempos, é o principal convidado e o grande homenageado na terceira edição do Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo, que acontece de 7 a 13 de julho, com sessões gratuitas no Memorial da América Latina (três salas), Cinesesc, Sala Cinemateca e no Cinusp Paulo Emílio.

Autor de uma trajetória marcada por forte crítica social e questionamentos políticos, Solanas viaja a São Paulo para proferir uma aula magna (agendada para o dia 12 de julho, sábado, às 15h00, no Memorial da América Latina) e acompanhar a exibição de oito de seus filmes clássicos: “Argentina Latente” (2007), “Os Filhos de Fierro” (1972), “A Hora dos Fornos” (1968), “Memória do Saqueio” (2004), “A Nuvem” (1998), “Sur” (1988), “Tangos, o Exílio de Gardel” (1985) e “A Viagem” (1992).

Nome de importância fundamental no cinema latino-americano, o cubano Tomás Gutierrez Alea merece celebração pelos 40 anos do clássico “Memórias do Subdesenvolvimento”. Estão previstas uma retrospectiva de filmes, o lançamento do livre que deu origem ao filme e uma mesa-redonda em torno de sua obra.

Outros grandes nomes da cinematografia latino-americana com obras no evento são o argentino Eliseo Subiela (com “Não Olhe para Baixo”), o mexicano Paul Leduc (“O Cobrador”), Arturo Ripstein (“O Lugar Sem Limites”) e Miguel Littín (“Actas de Marusia”), além dos brasileiros Rogério Sganzerla (“Copacabana, Mon Amour”), Eduardo Coutinho (“Jogo de cena”) e João Moreira Salles (“Santiago”). O evento exibe ainda o segundo longa-metragem como diretor de Fito Páez, um dos principais expoente do rock argentino – a comédia “De Quem é a Cinta-Liga”.

A sessão de abertura, no dia 7 de julho, às 20h30, no Memorial da América Latina, exibe o documentário “Os Uruguaios, no qual a cineasta Mariana Viñoles traça um delicado panorama do pequeno país ao sul do continente americano. Trata-se de um episódio da série “Os Latino-Americanos”, cujos dez primeiros títulos ganham pré-estréia durante o festival.

A programação, que exibe um total de 121 filmes, é organizada em oito seções:

1 – HOMENAGEM A Fernando Solanas, Em São Paulo, o cineasta argentino profere uma aula magna (em 12/07, às 15h00), recebe troféu por sua carreira (na cerimônia de encerramento do festival, no dia 13, às 19h00) e acompanha a exibição de parte importante de sua filmografia.

2 – CONTEMPORÂNEOS

A mostra Contemporâneos do Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo reúne 35 títulos produzidos entre 2006 e 2008 pela Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Cuba, Guatemala, Haiti, México, Peru, República Dominicana, Uruguai e Venezuela. Entre eles estão destaques em festivais internacionais como Cannes, Veneza, Roterdã, Guadalajara e Havana.

3 – DESDOBRAMENTO DO CINEMA NOVO

Como ocorreu nas duas primeiras edições, o Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo dedica sua mostra retrospectiva a um dos períodos mais importantes da cinematografia da região: os novos cinemas dos anos 1960. Em 2008, o evento traz dez obras influenciadas pelas discussões sociais e estéticas dos novos cinemas, mas que seguiram rumos alternativos, na busca de novas linguagens e temáticas.

4 – TOMÁS GUTIÉRREZ ALEA

No ano em que se comemoram quarenta anos do lançamento do filme “Memórias do Subdesenvolvimento”, o Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo homenageia seu diretor, o cubano Tomás Gutiérrez Alea – que completaria 80 anos em dezembro de 2008.

Na programação estão uma retrospectiva com oito títulos, o lançamento da primeira edição brasileira do livro “Memórias do Subdesenvolvimento”, de autoria de Edmundo Desnoes, que inspirou o filme – no dia 11 de julho, às 20h00 -, e a realização de uma mesa redonda, no mesmo dia, às 19h00.

5 – MOSTRA ESCOLAS DE CINEMA

O Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo exibe em sua terceira edição uma sessão especial dedicada aos curtas-metragens produzidos por importantes escolas de cinema da América Latina. A proposta é mapear a crescente produção latino-americana através de ficções, documentários, animações e filmes experimentais de jovens realizadores.

6 – OS LATINO-AMERICANOS

O Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo promove a pré-estréia dos dez primeiros documentários da série “Os Latino-Americanos”, desenvolvida pela TAL – Televisão América Latina. A série se propõe a revelar a riqueza histórica e cultural da América Latina e, dessa forma, contribuir para os esforços de integração da região.

Dez países – Argentina, Bolívia, Colômbia, Cuba, Equador, México, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela – foram retratados de formas absolutamente particulares e autorais, através dos olhares de diretores locais. Entre os realizadores estão nomes que marcam presença este ano na seção Contemporâneos do festival, como Arturo Sotto (diretor de “A Noite dos Inocentes”), que aqui assina o episódio “Los Cubanos”, e Ernesto Cabellos (de “Tambogrande”), autor do documentário sobre os peruanos.

O desafio de cada realizador foi buscar a identidade de sua nação e, ao mesmo tempo, os elementos que distinguem a todos nós, como latino-americanos.

7 – DEBATES E LANÇAMENTOS

8 – OFICINAS

O 3º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo tem por objetivo discutir a singularidade estética da cinematografia latino-americana. É uma realização do Memorial da América Latina, da Secretaria Estadual de Relações Institucionais de São Paulo e da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, com apoio da Cinemateca Brasileira, Cinusp Paulo Emílio e Sesc São Paulo. Apóiam o evento ainda a TAL – Televisión America Latina, FIA – Fundación Investigación Audiovisual, CILECT – Centre International de Liaison des Écoles de Cinéma et Telévision e Consulado Geral do México em São Paulo. A organização é da Associação do Audiovisual.

Apesar de possuir caráter não-competitivo, os filmes incluídos na mostra Contemporâneos são avaliados pelo público e pela crítica especializada, que conferem aos melhores dessas categorias o troféu Fundação Memorial da América Latina. O vencedor do prêmio do público recebe ainda dez mil dólares. A Mostra de Escolas de Cinema premia o melhor trabalho com uma bolsa residência e o troféu Jovem Realizador.

Mais informações podem ser acessadas através do website http://www.memorial.sp.gov.br.

 

3º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo

7 a 13 de julho de 2008, em diversos horários

Memorial da América Latina – Av Auro S. de Moura Andrade 664, Barra Funda – São Paulo – (11) 3823.4600

Cinesesc – Rua Augusta 2075, Cerqueira Cesar – São Paulo – (11) 3087-0500

Sala Cinemateca – Largo Senador Raul Cardoso 207, Vila Mariana – São Paulo – (11) 3512.6111

Cinusp Paulo Emílio – Rua do Anfiteatro 181 favo 4, Cidade Universitária – São Paulo – (11) 3091-3540

Entrada franca

Anúncios
Explore posts in the same categories: Sem categoria

Tags: ,

You can comment below, or link to this permanent URL from your own site.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s